'

Veja 10 dicas para melhorar o desempenho do site de sua empresa

Especialistas ensinam técnicas para otimizar resultados em ferramentas de busca como o Google e gerar mais negócios

Se você pensa que apenas os sites de grandes empresas têm chances de ficarem entre os mais bem colocados nos resultados de buscas na Internet, está na hora de rever seus conceitos. Hoje, uma série de estratégias aplicadas à estrutura das páginas pode ajudar a potencializar a visualização do site e, consequentemente, a atrair mais clientes. Esse trabalho de otimização de resultados é chamado SEO (Search Engine Optimization) e tem sido utilizado pelos webdesigners como um guia na hora de fazer programações. 

O iG consultou especialistas em SEO e selecionou 10 dicas práticas para montar um site mais atrativo aos buscadores. 

Técnicas de SEO podem melhorar o desempenho do site de sua empresa em bucadores como o Google.

1) Rapidez é fundamental: O tempo que uma página demora para carregar é um elemento importante para o Google. Segundo especialistas da área, uma espera superior a 10 segundos já é um sinal negativo e fará com que seu site perca posições nas listas de busca. Uma das formas para diminuir o problema é não usar fotos pesadas nas páginas.

2) Cuidado ao usar Flash: O software que ajuda a criar animações e páginas da internet pode não ser muito interessante aos buscadores. O perigo, na verdade, está em desenvolver todo o site nesta plataforma, já que o Google não irá “ler” as diversas páginas que estiverem incluídas dentro do programa. Por isso, o indicado é fazer cada página em html. “Ao usar Flash em tudo, o site não ficará tão interativo e os buscadores só lerão uma “url” quando poderiam ser várias. O ideal é colocar o que for realizado neste programa inserido nos códigos ‘html’”, diz Ana Carolina Costa Martins, especialista em SEO.
3) Organize os assuntos por páginas: Para melhorar a imagem de seu site nos buscadores procure sempre agrupar temas comuns em páginas específicas. Ou seja, quando falar sobre a decoração de quartos infantis, por exemplo, coloque nesta área textos e imagens relacionados para aumentar sua importância. Além disso, marque algumas frases com links para levar o visitante a outras páginas do site.

4) Use títulos coerentes: Para o Google, é muito importante que os títulos das páginas tenham ligação direta com o conteúdo apresentado. Se o texto falar sobre jardinagem e o título for “Saiba como decorar um quarto”, o buscador não entenderá a relação. Por isso, não invente nomes sem contexto e verifique se a url mostra uma ideia clara sobre o assunto. “Para evitar erros na divulgação use urls de 50 a 60 caracteres e que sejam funcionais. Colocá-las em modo reduzido é uma tática interessante nas redes sociais, mas para os buscadores não”, afirma Ronny Nascimento, diretor da Flex Interativa empresa de SEO.
 5) Fique atento aos códigos: Na hora de fazer a programação, todo cuidado é pouco. Segundo especialistas, colocar “metatags” (palavras que funcionam como orientação aos buscadores sobre o conteúdo do site) no código fonte das páginas melhora a avaliação do Google. Este recurso não é visualizado pelos leitores e deve ser incluído em todo início de página, colocando palavras que levariam ao site em uma possível busca pela internet.

6) Use fotos com nomes descritivos:
Como o leitor do Google não identifica imagens, é preciso que as fotos sejam nomeadas de modo mais descritivo possível. Sendo assim, ao fazer a estrutura do site, verifique como salvou as imagens no computador e confira os códigos programados.

7) Evite as repetições
: Criar páginas de conteúdo parecido não aumenta a visibilidade. Ao contrário, em situações como estas, os buscadores juntam os temas comuns e os reconhecem em uma única página. Para que o site não perca espaço nos buscadores, evite repetições de parágrafos e use textos de autoria própria.

8) Enriqueça a produção
: Quanto mais conteúdo o site apresentar, mais relevante será aos olhos dos buscadores. Por isso,utilize assuntos que complementem a ideia principal. Se a empresa for uma clínica de estética, por exemplo, apresente os serviços e disponibilize dados sobre beleza e saúde. “Também pense no que colocar na home, já que o Google rankeia melhor o que estiver na página principal. Mas cuidado para não colocar muita informação e prejudicar a visibilidade”, afirma Fábio Ricotta, co-fundador da empresa Mestre Search Engine Optimization.

9) Utilize palavras-chave:
Outra tática que pode melhorar o desempenho de seu site nas buscas é distribuir palavras relacionadas ao conteúdo principal em textos, títulos, urls e legendas de fotos. Para escolher as palavras-chaves imagine como os leitores chegariam ao produto ou serviço oferecido em uma possível busca na internet. Mas, lembre-se: seja natural. “O principal erro dos empreendedores é associar palavras com conteúdos diferentes. Isso prejudica a análise do Google”, afirma Nascimento.

10) Cuide da sua reputação
: Quando outros veículos utilizam seu site como referência e o linkam em conteúdos próprios, eles ajudam a elevar a posição do site nas listas de busca. Isto, entretanto, deve acontecer naturalmente para que não haja o risco de ser caracterizada fraude.

Fonte: Bruna Bessi, iG São Paulo

Sem avisar usuários, Facebook muda "e-mail padrão" da timeline por conta @facebook.com


Logotipo do Facebook refletido no olho de uma mulher; rede social mudou e-mail padrão de perfis

Recentemente, o Facebook alterou o "e-mail padrão" exibido na linha do tempo dos perfis da rede social para um com domínio “@facebook.com”. Com isso, caso alguém acesse o perfil de algum usuário, o e-mail visível será o do Facebook e não o que estava cadastrado anteriormente. No caso de usuários que não tinham criado um e-mail da rede social, o Facebook criou endereços automaticamente. As informações são da versão eletrônica da revista americana “Forbes”.
Apresentado em 2010 como grande concorrente do Gmail (plataforma de mensagens eletrônicas do Google), o serviço de e-mail do Facebook passou a ser o único visível na linha do tempo dos perfis da rede social sem alarde. A caixa de entrada do e-mail do Facebook fica na área de mensagens da rede. Em caso de notificação, o usuário continuará a receber mensagens em seu e-mail cadastrado anteriormente. 
Segundo Ashkan Soltani, especialista em segurança entrevistado pela “Forbes”, é “um pouco suspeito que a rede social tenha trocado automaticamente o endereço de e-mail padrão sem consentimento dos usuários.”
Consultado pela reportagem, um porta-voz do Facebook disse que este processo tem ocorrido desde abril. No entanto, não especificou quando exatamente que o endereço de e-mail “@facebook.com” passou a ser o padrão. Além disso, ele informou que a companhia, em breve, vai liberar configurações que dão às pessoas a opção de decidir qual endereço cada usuário quer mostrar em sua linha do tempo.
“Desde que lançamos a linha do tempo, as pessoas têm a habilidade de controlar as informações que querem mostrar ou esconder em suas timelines. E hoje nós estamos estendendo isso a outros dados que elas postam, começando com o Facebook Address [nome do serviço que engloba o e-mail do Facebook]”, informou Andrew Noyes, porta-voz do Facebook.
A ideia, com um e-mail próprio do Facebook, é que o usuário da rede social passe ainda mais tempo no site. Atualmente, por estarem acostumados com outros serviços, os usuários da rede acabam acessando outras soluções como Gmail, Yahoo, Hotmail, etc.

Fonte: UOL Tecnologia

Diretor do Facebook fala das redes sociais como ferramenta de engajamento em evento na Rio+20

Leonardo Tristão falou sobre como o Facebook pode ajudar nas soluções de problemas
Como as redes sociais podem ajudar na solução dos problemas do mundo? Foi com base nessa pergunta que Leonardo Tristão, diretor de negócios do Facebook na América Latina, falou que o site pode ser uma ferramenta que ajuda na conexão e engajamento de pessoas e ideias. A palestra fez parte da Rio+Social, evento que acontece nessa terça-feira (19) de forma paralela a Rio+20.
Em uma rápida palestra, ele afirmou que as redes sociais dão oportunidade às pessoas transmitirem suas palavras e histórias para o mundo. Ele acredita que o uso do Facebook como ferramenta de comunicação pode ajudar na resolução de alguns dos problemas do mundo atualmente: “É possível se conectar e engajar a audiência para as suas causas.”
Leonardo usou exemplos para mostrar que organizações e pessoas são capazes de criar movimentos relevantes para a melhora da sociedade. Ele citou o caso do metrô de Higienópolis, em São Paulo. Naquela ocasião, moradores do bairro nobre pressionavam a prefeitura contra a construção de uma linha de metrô no bairro. Eles afirmavam que a construção da obra traria “gente diferenciada”.
Após a declaração dos moradores do local, foi criada uma página com um evento de protesto. Ao todo, 50 mil pessoas foram mobilizadas em um “churrascão de gente diferenciada”. Segundo Leonardo, a pressão na rede social ajudou a prefeitura a manter a decisão da construção do metrô no local.  
Segundo Leonardo, 30 milhões de pessoas estão conectadas a organizações sem fins lucrativos através do Facebook. “Nós cada vez mais vamos tentar dar voz para as pessoas que tentam tornar um mundo melhor”, diz. As palestras da Rio+Social podem ser acompanhadas no site oficial do evento. 

Fonte: UOL Tecnologia

Facebook lança sua 'loja de aplicativos' com mais de 600 opções

Facebook lançou a sua loja de aplicativos, em evento para a imprensa norte-americana, na noite da última quinta-feira (7). A "App Center" já está disponível e conta com mais de 600 aplicativos para iOSAndroid e acesso via internet. Entre eles, estão os já famosos Netflix, Pinterest, Draw Something, Foursquare, The Sims Social e vários outros.


Primeira página da App Center (Foto: Reprodução/TechTudo)

Esta "loja virtual" do Facebook servirá como um guia dos aplicativos disponíveis para seu celular, redirecionando para o mesmo quando for necessário. Ele poderá detectar os appsdisponíveis na internet e vai sugerir opções de acordo com o seu sistema operacional móvel.
Ao contrário do que acontece nas respectivas lojas oficiais, a "App Center" do Facebook mostrará os aplicativos mais indicados pelos seus amigos, o que torna a escolha mais social e restringe a oferta. Deste modo, cada usuário poderá ter uma experiência diferente ao acessar a loja.
O usuário que tiver interesse poderá acessar o Facebook App Center através dos aplicativos "mobile" para iOS e Android, ou através do navegador do celular apontando para Facebook.com. Vale ressaltar que, ao escolher um aplicativo, o dono do celular será encaminhado para o Google Play ou Apple App Store para realizar o download, se quiser.
Regras para desenvolvedor
Caso um desenvolvedor queira o seu aplicativo disponível na "App Center", deverá criar uma página com todas as informações necessárias, e esperar a aprovação do Facebook. Só depois desse processo o produto estará disponível para o público, porém, a prioridade no começo será para os desenvolvedores que fizeram o referido cadastro antes do dia 18 de maio.
Página do Cinamagram na App Center (Foto: Reprodução/TechTudo)

Interface simples, mas sem busca
Ao acessar a página do Facebook App Center, via navegador, você encontrará uma lista de categorias para os aplicativos disponíveis, e essa lista pode ser filtrada por apps para celular, internet ou tudo junto. Entretanto, não há uma busca individual para a loja. Para achar algum aplicativo, o usuário terá que navegar pelas opções indicadas, como as já citadas categorias, ou pelas abas de indicações mais populares ou de amigos.
Ao escolher um aplicativo, o usuário acessará uma página com todas as informações sobre ele. Neste local, basta clicar no botão "Send to mobile" para que o Facebook envie uma mensagem para o seu respectivo app no celular. Quando a mensagem chegar no seu celular (veja a imagem ao lado), basta tocar nela que o usuário será redirecionado para a página do aplicativo dentro da App Store, no caso do iPhone. A partir deste ponto, basta seguir o procedimento normal de instalação.

Fonte:Tech Tudo






Google Maps deve ganhar recurso 3D



O serviço ganharia uma camada em três dimensões, tanto para desktops quanto celulares

Sites especializados no Google afirmam que a novidade será mesmo os mapas em 3D, já que a apresentação estará a cargo de Brian McClendon, vice-presidente do setor.

O Google pode estrear nesta semana uma nova versão do Google Maps. O serviço ganharia uma camada em 3D, tanto para desktops quanto celulares.

A empresa de buscas – que convocou a imprensa para a demonstração de um novo serviço na quarta-feira em São Francisco, Califórnia, (EUA) – escreveu no convite que o Google Maps terá uma nova dimensão.
 
Sites especializados no Google afirmam que a novidade será mesmo os mapas em 3D, já que a apresentação estará a cargo de Brian McClendon, vice-presidente do setor de Google Maps e Google Earth.
 
Apple – O evento do Google vai acontecer uma semana antes do WWDC, a conferência de desenvolvedores da Apple que acontece no dia 11 de junho. A apresentação, inclusive, seria uma provocação à empresa de Tim Cook.
 
A Apple tem planos de anunciar no seu evento um software de mapas próprio, inclusive com recursos 3D. Ele será usado para substituir o serviço do Google que equipa o sistema iOS atualmente.
 
Com o lançamento antecipado, o Google tiraria o brilho da novidade da Apple. E também daria uma resposta à empresa de Cupertino, que não quis ficar com seu serviço por considerá-lo ultrapassado.


Fonte: Exame



 
Agência de Comunicação, Publicidade, Design e Web